fbpx

Dezembro laranja: movimento que conscientiza as pessoas sobre o câncer de pele

dezembro laranja

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no email
Email

Em dezembro damos início ao mês laranja. Não só porque essa cor remete ao verão, mas também porque essa cor foi escolhida pela Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) para conscientizar as pessoas no mês onde a população mais se expõe ao sol e assim prevenir o câncer de pele, que é o tumor de maior incidência no Brasil.

Exposição solar é maior nas férias

Dezembro costuma ser o mês onde as pessoas tiram férias, e para curtir as férias, nada melhor do que colocar o pé na areia e curtir o verão na praia, não é mesmo?! Pois saiba que a melhor forma de curtir o verão, seja na praia ou na piscina, é tomar cuidado redobrado com o maior órgão do corpo humano: a pele.

As crianças são as que mais devem ter cuidado com essa exposição solar, já que os hábitos na infância são capazes de influenciar no desenvolvimento de câncer de pele e também no envelhecimento precoce. Por isso, é muito importante conscientizar os pequenos desde cedo, além de utilizar o protetor solar, também incluir o uso de óculos de sol, roupas com proteção UV, bonés e chapéus na rotina de férias na praia vão ajudar a manter as crianças protegidas do sol.

Excesso de exposição solar desenvolve alterações nas células

Ao longo da vida é normal que nos exponhamos ao sol de maneira excessiva, afinal, quem nunca ficou igual a um “camarão” depois de passar o dia todo curtindo uma piscina?!

Apesar de ser um fato engraçado (e dolorido), esse episódio de queimadura solar é um dos principais fatores de risco do câncer de pele. Essa exposição desprotegida agride as células da pele, fazendo com que elas se alterem e assim se desenvolvam em um câncer.

Outros fatores que levam ao desenvolvimento do câncer de pele:

– Pessoas com pele mais clara possuem mais tendência a queimar do que bronzear na exposição ao sol, por isso devem ficar atentas;

– Pessoas que possuem sardas ou pintas;

– Pessoas que já possuem histórico da doença na família;

– Pacientes imunossuprimidos e/ou transplantados.

Tipos de câncer de pele

No Brasil, o câncer de pele corresponde a 27% de todos os tumores malignos no país segundo o Instituto Nacional do Câncer (INCA).

O tipo de câncer de pele mais frequente nos brasileiros é o carcinoma basocelular que apresenta áreas com protuberância, com a borda mais elevada e cor mais avermelhada, além disso, podem existir pequenos vasos de sangue próximo da lesão. Já o carcinoma espinocelular, é o segundo mais frequente, sendo mais agressivo e tem como característica sinais com aparência endurecida, como uma úlcera que lembra um machucado, que não cicatriza. Ambos os tipos surgem em partes do corpo que ficam mais expostas ao sol como o rosto, cabeça, pescoço e dorso das mãos.

Ainda existe o melanoma proveniente de pintas e manchas que surgem no corpo, que apesar de possuir incidência menor em relação aos outros tipos de câncer de pele, vem aumentando significativamente no mundo todo.

Como se prevenir do câncer de pele?

dezembro laranja câncer de pele

O primeiro passo para evitar o surgimento do câncer de pele é evitar a exposição solar de forma excessiva. Mas também existem outras maneiras de prevenir, veja:

– Faça um autoexame, ficando sempre atento ao surgimento de novas pintas e manchas na sua pele;

– Use protetor solar DIARIAMENTE no rosto, mesmo que você não se exponha ao sol, já que raios de computadores e celulares também emitem raios que podem pode piorar doenças de pigmentação da pele como o melasma, além de contribuir com o envelhecimento da pele;

– Evite exposição solar entre às 10h e 16h, pois nesse período se encontra a maior incidência de raios UVB (responsável pela queimadura avermelhada da pele) e UVA;

– Utilizar protetor solar de no mínimo 30 FPS e reaplicá-lo durante o dia;

– Além de protetor solar, também é importante usar acessórios como bonés e chapéus que vão auxiliar na redução da incidência solar diretamente na sua pele.

Consulte com um dermatologista com frequência

Você conhece sua pele e examiná-la com frequência é uma maneira simples de reconhecer alterações ou surgimento de novas pintas e manchas.

O diagnóstico precoce irá ajudar a iniciar o tratamento o mais rápido possível e assim aumentar as chances de cura do câncer de pele.

É importante procurar um médico dermatologista assim que notar algo diferente, mas também é imprescindível ir ao médico regularmente para que ele possa avaliar a sua pele de forma mais minuciosa, principalmente se você está entre os fatores de risco.

Aproveite o verão de forma consciente! Cuide da sua pele.

O que você achou dessa publicação?

Você também pode gostar

O que você está procurando?

Siga nossas redes sociais