Micropigmentação de aréola – Restaurando a autoestima após a cirurgia

Micropigmentação de aréola

Compartilhe

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Muitas mulheres entram em guerra com sua vaidade e seu corpo, ao ter que passar pela experiência de ter algo muito prejudicial, destruindo seus corpos.

De acordo com o Instituto Nacional do Câncer (INCA), esse é o tipo mais comum da doença no mundo, e ocupa a segunda posição no Brasil – depois do câncer de pele – respondendo por aproximadamente 25% dos casos novos a cada ano.

Principais sintomas do câncer de mama
Principais sintomas do câncer de mama

Embora os números assustem, é importante frisar que existe tratamento, e dependendo do diagnóstico, pode envolver quimioterapia, radioterapia e a mastectomia, que é a retirada da mama.

Além de passar pela cirurgia, ainda batalham contra o câncer. Mesmo vencida a luta, as consequências físicas podem dificultar a recuperação dessas guerreiras. E justamente por conta disso que hoje vamos falar sobre uma técnica, capaz de trazer um pouco mais de uniformidade aos seios, em mulheres que precisaram passar por este procedimento de retirada das mamas, ou que precisaram ter seus seios reconstruídos.

Quando é necessário o procedimento de retirada das mamas?

Depende de caso para caso, mas às vezes é necessário o processo de mastectomia na luta contra o câncer. A cirurgia é o passo mais difícil, já que costuma mexer muito com a autoestima das mulheres.

A retirada do seio altera muito a autoestima das mulheres
A retirada do seio altera muito a autoestima das mulheres

Segundo o INCA, o câncer de mama é uma doença causada pela multiplicação de células anormais nos tecidos dos seios, que formam um tumor. Além disso, existem vários tipos do câncer, sendo que alguns se desenvolvem mais rápido, e outros acabam evoluindo mais lentamente.

No entanto, o diagnóstico e tratamento precoce é a maior possibilidade de cura dessa doença. Por isso, se você fez o autoexame das mamas e desconfia do problema, procure seu ginecologista ou especialista em mastologia e faça a mamografia o quanto antes.

Como é feito a reconstrução mamária?

A reconstrução mamária pode ser imediata ou tardia.

A cirurgia imediata  é quando a paciente passa pela mastectomia e pela reconstrução, em um único procedimento cirúrgico, enfrentando apenas um período de recuperação, e evitando a experiência de lidar com a ausência de uma ou das duas mamas por um longo período.

A reconstrução tardia é realizada quando a paciente não tem condições clínicas para realizar o procedimento imediatamente, ou quando prefere focar inicialmente na recuperação da saúde, e analisar com calma as opções de reconstrução após esse processo.

Os resultados estéticos são bastante satisfatórios, e as mulheres que se submetem à reconstrução, sentem-se muito melhor do que as que não a fazem, com evidentes vantagens na preservação de sua autoestima e autoimagem.

Algumas mulheres enxergam a cirurgia como uma oportunidade de recomeçar e de se sentir bem com o corpo, outras preferem evitar novas cirurgias após o câncer. A decisão pela realização do procedimento deve ser discutida com o médico, que vai analisar o método apropriado para cada caso.

Em muitos casos, também é necessário a remoção do mamilo, e isto causa um desconforto visual muito grande em algumas pessoas, e não é somente por questão de estética, mas sim, psicológico, afetando muito a autoestima de algumas mulheres, levando inclusive a alguns casos de depressão.

Como solucionar a retirada dos mamilos?

Existe uma solução capaz de devolver o sorriso e o amor-próprio dessas guerreiras: a colocação de prótese e o redesenho da aréola, que pode ser feito através da tatuagem ou da micropigmentação.

Depois da mastectomia, é possível realizar a reconstrução com próteses de silicone. Em alguns casos, as aréolas mamárias são retirados na cirurgia, e pode ser realizada a micropigmentação mamária, ou também conhecida como uma técnica de tatuagem 3D, que vai reproduzir o desenho do outro mamilo, deixando o visual mais homogêneo para quem está passando por este momento complicado.

Micropigmentação de aréola
Micropigmentação de aréola

Como é feito a micropigmentação das mamas?

A micropigmentação não é só sobre deixar sobrancelhas, lábios ou olhos mais bonitos.

A arte também ajuda mulheres a resgatarem a autoestima após o doloroso processo de enfrentar um câncer de mama. Por meio da micropigmentação, as aréolas são reconstruídas com cor e efeito tridimensional.

A técnica é utilizada para redesenhar a aréola mamária, através de uma composição artística e análise do outro mamilo, ou quando foram necessários a retirada das duas mamas, é realizado uma composição baseada em diversos estudos de anatomia do corpo feminino, sempre buscando a simetria e naturalidade desta região.

Muitas mulheres que passaram por mastectomia, mamoplastia, mastopexia e também algumas mulheres que não se sentem confortáveis com suas aréolas, pois as acham muito claras ou muito pequenas, buscam estas técnicas para se sentirem melhores. E com certeza, aumenta a autoestima!

O resultado final é de um impacto positivo no bem-estar da mulher, melhorando o resultado estético da cirurgia, deixando a mama mais natural.

O mais importante é que este procedimento não é doloroso, uma vez que os anestésicos usados durante o tratamento são tópicos e antialérgicos, podendo ser utilizados em qualquer tipo de pele.

Como detectar o câncer de mama precocemente?

O INCA alerta que cerca de 30% dos casos de câncer de mama podem ser evitados com a prática de hábitos saudáveis. Entre eles:

  • Praticar atividade física regularmente;
  • Ter uma alimentação saudável;
  • Manter o peso corporal adequado;
  • Evitar o consumo de bebidas alcoólicas;
  • Amamentar durante a gravidez.

Além disso, é fundamental que as mulheres façam sempre o autoexame das mamas (seja no banho, no momento da troca de roupa ou em outra situação do cotidiano).

Não existe uma técnica específica, basta ficar atenta ao toque e a descoberta de pequenas alterações nos seios, como:

  • A presença de caroço (nódulo) fixo, endurecido e, geralmente, indolor;
  • Notar a saída de líquido dos mamilos e alterações no bico do seio;
  • Pele da mama retraída, avermelhada ou com um aspecto parecido com casca de laranja;
  • Alterações no mamilo e pequenos nódulos localizados nas axilas ou no pescoço.

Se você tem entre 50 e 69, precisa fazer a mamografia a cada dois anos para identificar o câncer antes mesmo do surgimento dos sintomas ou acompanhar qualquer alteração suspeita. Cuide da sua saúde, evite e trate o câncer de mama!

Agende sua avaliação! É gratuita!

É sempre recomendável agendar sua avaliação gratuita e conversar com a nossa esteticista responsável, que irá passar todas as informações que você precisa sobre o procedimento, e também irá realizar o planejamento das suas sessões para que você tenha o máximo de resultados.

Ligue agora e agende seu horário:

📞 Telefone (45) 3035-6527

📱 WhatsApp: (45) 9 8408-6553

Messenger: @paulomilitao

O que você achou dessa publicação?

Você também pode gostar