O que é Vacuoterapia e quais os benefícios?

O que é Vacuoterapia e quais os benefícios?

Compartilhe

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Quando uma pessoa resolve realizar algum procedimento estético para tratar aquelas gordurinhas localizadas ou as incômodas celulites, já pensa que será um tratamento dolorido e que deixará inchada por alguns dias, não é mesmo?

Com a aplicação da Vacuoterapia você terá estes pequenos probleminhas tratados de forma muito eficiente, terá alguns outros benefícios, e o melhor de tudo: não terá incômodo nem dores.

Aplicação da Vacuoterapia.
Aplicação da Vacuoterapia.

O que é a Vacuoterapia?

É uma nova técnica para tratamento estético, que promove a diminuição da celulite e da gordura localizada, reduzindo também os níveis de estresse do organismo, tudo isso realizado através de sucções na pele.

Também conhecida como endermoterapia, é uma aplicação que consiste em realizar pequenas sucções na pele da pessoa, através de ventosas que tem diferentes tamanhos, e pressionar a pele com pequenos rolinhos.

Como funciona a Vacuoterapia?

A aplicação desse procedimento promove o imediato relaxamento, iniciando o processo de alívio do estresse no organismo. Após o início das sucções com os diversos tamanhos de ventosas, é notado o aumento da circulação sanguínea na região estimulada, apresentando melhor oxigenação, e colaborando com o aumento do metabolismo e a produção de colágeno no local.

O procedimento é realizado deslizando as ventosas pelo corpo, sugando a pele da região que está sendo aplicado, promovendo uma massagem mecânica e ritmada, “descolando” a pele do músculo, quebrando a fibrose que fica no tecido adiposo.

Este procedimento é recomendado sua aplicação de 2 a 3 vezes por semana, e pode levar entre 10 a 20 minutos, dependendo da região aplicada.

Além destes efeitos, a Vacuoterapia estimula a liberação de toxinas, que são prejudiciais ao nosso organismo, promovendo um efeito detox na pele.

Este procedimento tem resultados ainda melhores, quando aplicado em conjunto com outras técnicas, como a Manta Térmica, a Massagem Modeladora, a Radiofrequência e o Ultrassom focado.

Quais os benefícios da Vacuoterapia?

Após iniciar os tratamentos, os benefícios já começam a ser notados. Veja o que a Vacuoterapia proporciona ao seu corpo:

  • Aumenta a produção de colágeno;
  • Remove contraturas musculares no pescoço, costas, braços e pernas;
  • Reduz a celulite da barriga, flancos, bumbum e coxas;
  • Melhora o desempenho da elastina;
  • Melhora da aparência da pele;
  • Reduz o acúmulo de líquidos no abdômen e pernas;
  • Aumento do tônus muscular;
  • Melhora a circulação sanguínea;
  • Remoção de toxinas;
  • Melhora a atuação do sistema linfático, responsável pela proteção do nosso organismo contra vírus e bactérias;
  • Reduz o estresse;
  • Promove o relaxamento do corpo e o bem-estar.

Para quem a Vacuoterapia é indicado?

Se você deseja tratar as celulites que estão incomodando, esta aplicação trará grandes benefícios para reduzir estes incômodos da sua pele.

Também é bastante indicado para tratamentos de gorduras localizadas, que apresentam melhoras significativas após algumas sessões com este aparelho.

A celulite deixa a pele com aspecto de casca de laranja
A celulite deixa a pele com aspecto de casca de laranja

A Vacuoterapia é indicada também para estimular o sistema linfático, aumentando a resistência do organismo. Auxilia também em tratamentos traumatológicos e dermatológicos.

Quais regiões de aplicação da Vacuoterapia?

Este procedimento é realizado para fins estéticos na região do abdômen, nas costas, nos glúteos e também nas pernas.

Quais as contraindicações da Vacuoterapia?

Antes de iniciar qualquer procedimento estético, converse com a nossa equipe, e informe se estiver tomando algum medicamento, se tem algum distúrbio de pele, se estiver em gestação, e se tiver qualquer outra situação que possa colocar a sua saúde em risco, como doenças de coração, pulmão, diabetes, hipertensão, hérnias, coágulos, distúrbios renais, marca-passo, reumatismo, doenças vasculares ou infecciosas, ou qualquer outra situação anormal que esteja apresentando.

Gestantes não devem realizar este procedimento no primeiro trimestre da gravidez.

Apesar deste procedimento ser realizado na região abdominal, é importante salientar que é totalmente contraindicado realizar a aplicação na região umbilical e inguinal.

O que você achou dessa publicação?

Você também pode gostar