Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on email

Conforme as pessoas ficam mais velhas, o processo natural de envelhecimento associado a fatores genéticos e exposição solar entre outros, causa rugas e flacidez no pescoço, além do acúmulo de gordura. Em um indivíduo jovem a face é firme e suave, com adequada quantidade de tecido adiposo abaixo da pele.

Com o passar da idade, a pele começa a sobrar devido a flacidez, a face começa a perder volume e sulcos tornarem-se mais proeminentes.

Um procedimento chamado cervicoplastia ou cirurgia do rejuvenescimento cervical foi desenvolvido para reduzir ou corrigir estas condições e dar ao paciente uma aparência mais jovial. Consiste em remoção do excesso de gordura do pescoço, tratamento da musculatura do platisma e da gordura presente abaixo dele, além do reposicionamento da pele. A cirurgia do rejuvenescimento cervical pode ser feita em associação com  a Ritidoplastia ou Lifting facial  e a Ritidoplastia Frontal, que frequentemente tem sido feita por vídeo endoscopia e trata a região da testa e sombrancelhas. Estas associações serão indicadas após avaliação do paciente, para que obtenhamos o melhor resultado possível.

Freqüentemente é realizada associada a blefaroplastia (cirurgia das pálpebras) e a mentoplastia (cirurgia do queixo). Quando na região cervical houver apenas excesso de volume por aumento de gordura, o que geralmente ocorre em pacientes jovens, a lipoaspiração local pode ser indicada isoladamente. 

Não há idade para indicação da cervicoplastia; a mesma pode ser feita quando os sinais de envelhecimento e alteração do contorno (ângulo cervicofacial apagado) estiverem presentes.

Antes da cirurgia, médico e paciente discutem o que pode ser realisticamente esperado, bem como possíveis riscos e complicações. Detalhada história clínica é feita. Instruções pré operatórias incluem a eliminação do uso de certas drogas que contém AAS/aspirina e interrupção do ato de fumar por um período prévio. O paciente deve utilizar xampu anti-séptico na noite anterior.
 
As incisões são feitas geralmente na região posterior das orelhas. Uma incisão adicional abaixo do queixo, para que seja corrigida certa flacidez de pescoço através de pontos dados no músculo platisma e tratada a gordura subplatismal. São cicatrizes que geralmente ficam imperceptíveis conforme o tempo passa.
Após a cirurgia, o paciente permanece no hospital geralmente até o dia seguinte, podendo ficar por mais um dia. O dreno, se utilizado, permanece geralmente de 1 a 3 dias. Curativo com enfaixamento facial geralmente não é feito. Dor associada ao procedimento geralmente inexiste ou é mínima, e controlada com analgésicos locais. O paciente deve evitar esforços nas primeiras duas semanas, bem como movimentar o pescoço. Por várias semanas, pacientes são aconselhadas a evitar o sol e usar protetor solar. As atividades serão liberadas aos poucos, conforme a evolução individual e extensão da cirurgia.