Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on email

A cirurgia para REPOSICIONAMENTO E AUMENTO das mamas consiste no posicionamento de uma prótese de silicone, de tamanho e forma pré-definidos, em um espaço criado nas regiões mamárias bilaterais, associada a ressecção de pele, gerando mamas com uma forma melhor, porém com CICATRIZES.

Pode ser realizada por diversas incisões, que deixam cicatrizes finais características podendo variar de exclusivamente periareolares até a de “T” invertido. Cada uma com suas vantagens e desvantagens.

O espaço criado na região mamária para o posicionamento dos implantes, pode ser: Retro-mamário (atrás da glândula) ou retro-muscular (atrás do músculo peitoral). Cada um com suas vantagens e desvantagens.

Os implantes de silicone são produzidos por diversas empresas nacionais e internacionais, todas aproximadamente com as mesmas qualidades e com pequena variação de preços.

Por serem feitas de material inorgânico, as próteses provocam poucas reações no corpo humano. A principal é chamada de reação a corpo estranho, que tem como objetivo isolar-lo, criando uma membrana ou cápsula fibrosa (cicatricial), em torno do implante.

O implante de silicone não causa câncer de mama, ou qualquer outra doença. Também não atrapalha a realização da mamografia, pois existem técnicas de fazê-la, em pacientes com prótese.

Caso ocorram alterações na mama, após a inclusão da prótese, poderão ser necessários a realização de exames de Ultra-som ou de Ressonância Nuclear Magnética, para elucidação diagnóstica.

O traumatismo das mamas além de imprimir estresse mecânico as próteses, podendo levar ao seu rompimento, também pode acelerar o processo de contratura capsular ou causar hematomas que poder ter a vir de ser esvaziados.

As cicatrizes evoluem de acordo com a fisiologia individual, geralmente ficando pouco perceptíveis, principalmente na penumbra. Caso ocorram alterações, existem tratamentos que podem empregados, na tentativa de melhorar o aspecto das cicatrizes, inclusive o disfarce com pigmentação da aréola e da cicatriz.

É possível que ocorram manchas roxas (equimoses), perda da sensibilidade parcial ou total, temporária ou permanente das mamas.

A amamentação geralmente não é prejudicada.

Você passará a ser uma pessoa com mamas maiores, sujeita a tudo que alguém que sempre teve mamas grandes está sujeita. Assim, o uso contínuo do sutiã é recomendado.

As mamas podem cair com o tempo. Está se acrescentando peso a um órgão que é sustentado essencialmente pela pele, assim COM O PASSAR DOS ANOS, AS MAMAS PODEM CAIR.

A MASTOPEXIA, levanta e aumenta a mama, retirando a flacidez cutânea, as custas de uma cicatriz de tamanho variado, de aumentando de acordo com a intensidade da flacidez cutânea pré-existente.

RECOMENDAÇÕES SOBRE A MAMAPLASTIA DE AUMENTO

A) RECOMENDAÇÕES PRÉ-OPERATÓRIAS:

  • Obedecer às instruções dadas para a internação.
  • Comunicar qualquer anormalidade que eventualmente ocorra, quanto ao seu estado geral.
  • Internar em jejum absoluto de, no mínimo, 8 horas e não trazer objetos de valor para o hospital.
  • Vir acompanhada para a internação.
  • Evitar uso de brincos anéis, alianças, piercings, esmaltes coloridos nas unhas, etc. Qualquer destes será retirada antes da cirurgia.
  • O sutiã deverá ser levado para o hospital.

B) RECOMENDAÇÕES PÓS-OPERATÓRIAS:

  • Evitar esforços por 30 dias.
  • Não elevar os braços ou carregar peso por 30 dias, salvo orientação específica do cirurgião. (Cotovelos junto ao corpo.)
  • Levantar-se quantas vezes lhe for recomendado por ocasião da alta hospitalar, obedecendo aos períodos de permanência sentado (a), assim como evitar esforços máximos.
  • Não se exponha ao sol ou friagem, por um período mínimo de 14 dias.
  • Obedecer à prescrição médica.
  • Voltar ao consultório para os curativos subseqüentes, nos dias e horários estipulados.
  • Não se preocupe com as formas intermediárias nas diversas fases. Tire quaisquer dúvidas que possam advir com seu cirurgião.
  • Alimentação normal (salvo em casos especiais). Recomendamos alimentação hiperproteica (carnes, ovos, leite) assim como o uso de frutas.
  • Aguarde para fazer sua “dieta ou regime de emagrecimento”, após a liberação médica. A antecipação desta conduta por conta própria, poderá determinar conseqüências difíceis a serem sanadas.